Pra quem não sabe, trabalho também como terapeuta.

Não foi muito bem uma profissão que eu escolhi, mas ela me escolheu. Aconteceu.

Quando eu era criança eu queria ser cientista, ou astronauta. Me dediquei a estudar as ciências exatas até tudo ficar muito inexato na minha cabeça na época de prestar vestibular, daí fui estudar artes e acabei virando professora de inglês e terapeuta dos meus alunos.

Mais tarde escolhi fazer uns cursos de reiki, florais, cromoterapia.

Mas a radiestesia me escolheu, e também o Zero Balancing, uma terapia corporal que eu faço.

Um dia o pai das minhas filhas me disse: “Conheci uma técnica incrível, você vai adorar! Estou te inscrevendo no curso agora.”

Ok… então fui lá e estudei o tal ZB até virar professora.

 

Hoje atendi um cliente que disse que tinha depressão. Perguntei o que ele desejava fazer com a depressão e ele disse: “Quero me libertar dela!”

“Ok… e onde você sente a depressão no seu corpo?”

Ele então encolheu o peito e fez uma corcunda com as costas. Pos as mãos no estômago. “Aqui”

Me perguntei se era a depressão que estava ali por vontade própria ou se era ele que se apegava a ela com todas as suas forças. Muitas vezes a gente se apega a uma dor conhecida, com medo da liberdade.

Iniciei a sessão. Procurei a energia da depressão pelas costas e pela região do estômago, mas não encontrei. Encontrei apego e medo.

Mas quando cheguei nos pés ela estava lá, na forma de um menino de uns 12 anos, muito triste porque seus pais se separaram e ele teve que ficar com a mãe. Senti que ele estava até agora esperando o pai voltar. Muito triste. Apegado a um passado conhecido. Com medo do futuro. Com medo do presente também.

Segurei os pés dele e me conectei profundamente com a terra, levando a força e a segurança da terra para as minhas mãos. Depois levei meu coração ao Pai Celestial.

“Como você está se sentindo?” perguntei.

“Às vezes penso que não fui um bom pai para os meus filhos”, ele disse. “Mas Deus é o pai de todos nós, não é mesmo?”

Sorri e levando minhas mãos à parte superior de suas costas, sustentei o peso daquele homem em minhas mãos por alguns segundos.

Sim.

Me lembrei de uma frase em hebraico. Só há Deus. Ein zo le to

Essa foi minha magia de hoje.

Translate

Pin It on Pinterest

Share This